A Suméria e seus deuses Anunnaki

26/11/2014 09:41

A Suméria e seus deuses Anunnaki

A Suméria, ki-en-gi ou “lugar dos senhores civilizados”, é tida pela história comumente aceita como a primeira civilização humana, tendo se desenvolvido, a partir do nada, há cinco mil anos. Os sumérios teriam inventado a escrita, a agricultura, as leis, ruas, impostos, ou seja, tudo aquilo que é chamado de civilização ocorreu basicamente da incrível criatividade desse povo, entretanto o que será que diziam sobre si mesmos?

sumeria-mapa

sumeria-mapa

Os sumérios, ou sag-gi-ga, “o povo das cabeças negras”, deixaram seus documentos redigidos em tábuas de argila, conhecidos como escrita cuneiforme, informações diferentes daquelas que nos são ensinadas em livros de história geral ou nas escolas, sobre aquilo que viram e vivenciaram. Junto aos textos tratavam de amor, casamento ou vendas de propriedades estão relatos de seres que se chamavam Anunnaki. Infelizmente os textos que tratam do dia a dia desses povos, como a troca de um vaso por um carneiro, são tidos como fiéis a verdade, mas aqueles que falam dos famigerados Anunnaki são tidos como parte da mitologia Suméria, contudo o que quer dizer Anunnaki? O que os textos sumérios dizem sobre eles? Seriam mitos?

Referências a esses deuses, supostamente mitológicos, aparecem 182 vezes nas tábuas de origem mesopotâmica, nas mais diversas formas: Anunna (a mais usual), Anuna, Anunke4ne, Anunke4neke4, Anunke4nemeen, Anunnameeš são as formas utilizadas, como na Tábua MNB 1511, do Museu do Louvre, traduzida por Jacob L. Dahl.

Tabua Gudea

Tabua Gudea

Observa-se a reconstrução de uma tábua na escrita Sumério-Acadiana do período Ur III, que traduzido quer dizer, “O(s) Anunaki(s) ficou(aram) ali admirando.”. O leitor notará que o termo IG.DIB foi alterado pelo tradutor para Ki, pois ambos tem o mesmo significado, Terra. Ao invés de dizermos Ananunnaigdib, dizemos Anunaki. O primeiro termo trata da transliteração dos símbolos, o segundo do sentido real da palavra, portanto o popularizado Anunnaki quer dizer o que literalmente?  Céu Homem Voar Terra, ou seja, “os que do céu a Terra vieram”, “aqueles que do céu a Terra vieram”, assim como traduzido, acertadamente, pelo polêmico e perseguido Zecharia Sitchin.

Zecharia Sitchin

Zecharia Sitchin

Algumas tábuas sumérias trazem textos surpreendentes como: “Quando eu me aproximei vi verdes pradarias. Ao meu comando foi dada a ordem para provar se havia água potável. Ao meu comando foi dada a ordem para provar se havia alimento apropriado. Ao meu comando foi dada a ordem para provar se os gases eram respiráveis.” Ou “Quando os deuses agiam como homens, eles faziam todo trabalho, e muito labutavam. O trabalho era enorme, grande o esforço, pois os Anunaki, faziam os Igigi, os deuses mais jovens da Terra, carregar uma carga sete vezes maior”.

Extraterrestres! É o que está escrito nas tábuas! Eles vinham do céu a Terra.

sumer1

sumer1

Nas tábuas mesopotâmicas, quando utilizada a palavra Anunna, não existia menção a deuses espirituais, não nasciam na Terra, habitavam outro mundo, por conseguinte não eram terráqueos, mas sim seres materiais que viajavam em carros voadores e conviviam com os humanos, muitas vezes reinando sobre eles. Eles respiravam, como o parágrafo da tábua citado anteriormente. Não é necessário fazer um estudo sobre a palavra Anuna para saber disso. Existem inúmeros textos sumérios ou de origem mesopotâmica esclarecendo de forma simples e prática essas afirmações: A Lista de Reis Sumérios por exemplo “Após a realeza descer dos céus, o reino estava em Eridu..”, ou na Epopéia de Atra-hasis “O trabalho era enorme, grande o esforço, pois os Anunaki…” , e muitas outras, todas com a mesma origem. O sentido da palavra é muito contundente e similar ao que nos tempos de hoje chamamos de extraterrestres.

Os próprios sumérios, nessa suposta mitologia, não tinham qualquer ilusão sobre sua existência, diziam em seus textos que haviam sido criados pelos Anunnaki para substituí-los no trabalho pesado. Uma pena que tábuas de origem suméria, como A Origem do Homem, estejam com partes faltantes ou destruídas, não deixando claro que trabalho era esse que motivou a criação dos seres humanos para a labuta no lugar dos deuses. O escritor Zecharia Sitchin afirmou que se tratava de mineração, fato que podemos apenas especular, contudo é inegável que essa mitologia sem sombra dúvida fere o orgulho da sociedade contemporânea, levando-nos a uma reflexão sobre a importância da humanidade e a outras perguntas básicas como: de onde vim? Para onde vou? Por que estou aqui? Essa estranha e dolorida história, que fere o orgulho humano e daqueles que se acham o “centro do universo” e única raça “inteligente” do cosmos pode ser de fato real? Há evidências que poderiam comprovar sua veracidade?

A primeira evidência vem do continente africano. Em muitas tribos zulus, Estrela quer dizer “aquela que traz conhecimento ou esclarecimento”. As lendas zulus falam de um tempo em que visitantes das estrelas vieram extrair ouro e outros recursos naturais do Planeta Terra. Os trabalhadores dessas minas foram produzidos de carne e osso, artificialmente. Portanto não é de se estranhar que ruínas de antigas minas de ouro foram descobertas recentemente na África do Sul com aproximadamente 150.000 anos!

A segunda evidência está na América do Sul. Os Incas eram ricos em ouro e tinham um fascínio estranho por esse metal. O ouro era símbolo de status, e muitos acreditavam que vinham dos deuses. As pessoas achavam que o ouro era tão puro, tão maravilhoso, que podia curar, sendo que às vezes eles até ingeriam ouro puro. No Peru, foram recentemente descobertas minas com 50.000 anos! Em Nazca, topos inteiros de montanhas foram removidos, isso requer maquinário especial, não pedras e instrumentos feitos de madeira. O vasto plano de Nazca pode ser evidência de mineração há milhares de anos? Com certeza seria uma explicação plausível para tantas linhas sem direção. A faixa de buracos, localizadas no deserto de Pisco, é um completo mistério: são aberturas escavadas ou esculpidas na encosta das montanhas, vários buracos rasos abertos no solo com aproximadamente 90 cm de distância um do outro, medem 180 a 210 cm de profundidade e são milhares. Mais uma evidência de mineração? Se falarmos em mineração, não podemos esquecer do Brasil, que é vasto em recursos minerais, então, estaria o Brasil envolvido nessa antiga trama?

Um dos documentos mais misteriosos do mundo é sem dúvida a Lista de Reis Sumérios, que remonta a civilização Suméria a incríveis 450.000 anos de história, seria possível? Por que a lista é tida como tão misteriosa? Por que a maioria das pessoas nunca ouviram falar desse valioso documento? É classificada dessa forma pela sua riqueza de detalhes e também por que foram encontradas mais de uma lista com a mesma relação de reis, sendo a prova de que os sumérios realmente acreditavam naquilo que escreviam.

A tradução do texto é a seguinte:

“Após a realeza descer dos céus, o reino estava em Eridu.

Em Eridu, Alulim tornou-se rei, ele governou por 28.800 anos.

Alalgar governou por 36.000 anos.

Dois reis; que governaram durante 64800 anos.

Então Eridu caiu e a realeza foi levada para Bad-tibira.

Em Bad-tibira, Enmen-lu-ana governou por 43.200 anos.

Enmen-gal-ana governou por 28.800 anos.

O divino Dumuzi, o pastor, governou por 36.000 anos.

Três reis; que governaram por 108.000 anos.

Em seguida, Bad-tibira caiu e a realeza foi levada para Larak.

Em Larak, En-sipad-Zid-ana governou por 28.800 anos.

Um rei, ele governou por 28.800 anos.

Então Larak caiu e a realeza foi levada para Sippar.

Em Sippar, Enmen-dur-ana tornou-se rei, ele governou por 21.000 anos.

Um rei, que governou por 21000 anos.

Então Sippar caiu e a realeza foi levada para Šuruppak.

Em Šuruppak, Ubara-Tutu se tornou rei, ele governou por 18.600 anos.

Um rei, ele governou por 18.600 anos.

Cinco cidades, oito reis governaram por 385,200 anos .

Então o dilúvio varreu…”

A lista é tão exata que em um dado momento a classificação de reis é dada das seguintes formas:

“Vinte e três reis governaram para 23.310 anos, 3 meses e 3 1/2 dias” ou “Vinte e um reis governaram por 91 anos e 40 dias”.

eff4fb62c807457effff8059ffffe417

Seria um mito ou vislumbre de um passado totalmente desconhecido? Teríamos sido governados por uma realeza que desceu dos céus?

Fonte: André Pierre

https://andredepierre.com.br/index.php/2014/11/25/a-sumeria-e-seus-deuses-anunnaki/